A gestão de energia pressupõe a utilização de práticas e sistemas que bem implementados resultem num aumento da eficiência energética, sem por em causa o bom funcionamento dos sistemas e a finalidade a que se destinam.

Para que que seja então possível agir neste sentido é necessário conhecer os consumos e flutuações em tempo real e automáticamente atuar sobre a instalação de forma a que a mesma se adapte aos objetivos de consumo de energia propostos.

 

Comparar os consumos de edifícios similares com utilização idêntica fornece ao gestor uma percepção de novas metas nas reduções de consumo.